17.04.2020

Gestoras do NE elaboram estratégias para mulheres em quarentena

Gestoras dos nove estados do Nordeste se reuniram, na manhã de terça-feira (14-04), por teleconferência, para tratar dos impactos do Covid-19 na vida das mulheres com foco nos aspectos da violência doméstica, sexual e nas questões humanitária, social e econômica.  
Após duas horas de discussões, as gestoras articularam ações necessárias para melhorar a qualidade de vida das mulheres do Nordeste em tempos de pandemia. Entre os principais encaminhamentos estão, a participação do grupo de gestoras do Nordeste na reunião, à distância, com a Secretaria de Política para as Mulheres (SPM). Na ocasião, será apresentada a proposta consolidada das gestoras para as mulheres da região. 
Entre outros pontos fundamentais discutidos pela equipe, estão as estratégias para prorrogação de medidas protetivas de urgência para mulheres vítimas de violência, em período de pandemia, de forma automática e com pactuação com os Tribunais de Justiça estaduais; manutenção dos serviços de proteção às mulheres dos estados, como por exemplo: casas abrigo - para mulheres, filhas e filhos menores de 18 anos sob risco de morte - e as ações de prevenção através de programas como o Monitoramento Eletrônico e Patrulha Maria da Penha. Além de aplicativos de socorro às vítimas de violência e a determinação de instituição de Boletins de Ocorrência online para as violências patrimonial, emocional e moral.
As gestoras também farão a solicitação de transferência de recursos, de forma imediata, por parte do Gover-no Federal para o enfrentamento da violência de gênero nos estados, incluindo financiamento para benefícios eventuais aos grupos de risco, bem como a intensificação em todos os estados de campanhas preventivas para divulgação de serviços e pedido de ajuda às mulheres vítimas de violência, referenciando telefones de serviços estaduais.
Na opinião das gestoras do Nordeste, é preciso construir estratégias de fortalecimento de serviços como o 190-Mulher, da Polícia Militar, para as mulheres em situação de emergência, com socorro imediato, no período de confinamento. O fortalecimento das redes e Câmaras Estaduais para construção de estratégias de enfrentamento da violência de gênero no estado através de reuniões de videoconferências também é essencial, pontuam. Para as participantes, é importante avançar nas relações estado x estado no compartilhamento de experiências inovadoras de enfrentamento da violência de gênero, além de criar condições para que em 2021 a Conferência Regional do Nordeste possa ser realizada com propostas consolidadas oriundas da região.